Quando uma garota te entorta

Há uma garota pelos corredores
Há uma garota em minha porta
Há uma garota que enche minhas vistas
Há uma garota que me deixa torta.
Estou num estado febril
Sinto sede de suas palavras
Sinto fome de sua pele macia
Estou em ponto de calamidade.
Há uma garota que faz amor comigo
Há uma garota que tem um perfume suave
Há uma garota que sorri com a alma
Há uma garota que me ignora.
Estou na ponta do precipício
Entre a cruz e a espada
Tentada em conhecer o abismo
Trucidada pela empatia de seus atos hostis.
Há uma garota nos poemas
Há uma garota nos versos tristes
Há uma garota nos romances eternos
Há uma garota nas cartas nunca enviadas.
Estou enlouquecendo
Ludibriada por uma ausência fria
Desconsolada por despedidas eternas
Cansada de não poder
Trazê-la para meu refúgio.
Há uma garota lá fora
Há uma garota que pisa em meu coração
Há uma garota visionária
Há uma garota que já pertence à outra pessoa
Há uma garota que nunca foi minha.

 

 

Anúncios

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: