Eu – Fragmentada

As vezes passo dias sem dormir.

Um eterno tormento.

Lágrimas rolam.

O peito chora.

É só um aviso.

Uma correspondência.

A depressão vem ai…

 

1o anos se passaram, e ela aqui, sentada ao meu lado, namorando comigo. Me acarinhando, me presenteando. Ela faz eu me sentir refugiada e grita o tempo todo na minha cara o quanto eu estou sozinha e que ninguém vai querer me salvar!

Eu vivo num relacionamento abusivo. E a depressão é quem deveria estar presa, não eu.

Bulas aos montes. Comprimidos amarelos de tarja preta. Horas intermináveis sentadas no escuro. Dias a fio sem dormir por um segundo. O corpo não consegue se levantar da cama. A raiva te assola constantemente. O vazio é um buraco que nunca poderá ser tampado. Sorrir jamais é uma ferramenta espontânea. Sair de casa chega a causar uma dor física. Você passa três dias ou mais sem comer. Tudo o que você deseja é álcool para entorpecer a mente  e suicídio para calar a opressão.

Há fases de intensidade e há fases de tranquilidade, mas nunca, jamais… de liberdade.

As horas passam.

Os dias passam.

A vida passa.

Você reaprende a sorrir.

Hoje é uma linda sexta-feira ensolarada e nada nem ninguém pode estragar meu dia.

 

HOJE A DEPRESSÃO NÃO VAI ME OPRIMIR. 

 

Anúncios

7 comentários em “Eu – Fragmentada

Adicione o seu

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: