Perdendo as estações

Olho para os olhos e estes olhos também me olham. Ouço sinos, melodias de capelas cistinas. Por um instante me pego querendo tocar a sua boca, e isso parece algo tão inalcançável que rapidamente me sinto vencida.

As palavras vêm e as palavras voam, chega perdemos o tempo e erramos as estações. Você sabe, tudo o que temos agora é; calor. Um calor abafado, úmido, estéreo… ensurdecedor.

Vozes aos montes, falas ditas através do suor de corpos desconhecidos.

Tento me evitar, mas te evito. Me afasto, mesmo ainda não me distanciando das emoções que você me causa, e não há dúvidas, meus dedos em brasas se carbonizam loucos para tocar a sua pele.

Olhos me olham nos olhos, depois olhos me olham na boca, depois palavras se compactuam e depois a despedida vem.

Hoje fomos breves, porém nossos laços duraram mais que três estações.

Anúncios

9 comentários em “Perdendo as estações

Adicione o seu

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: