Filme curador de ressaca

Os olhos não concedidos são diamantes. A altura não concedida são egos. As pernas não concedidas são caldas. O rosto não concedido são erotismos sexuais. A boca não concedida são ânus cabeludos e cheirosos.

PELES. Filme de, Eduardo Casanova

Ano: 2017

Duração: 77 minutos

Gênero: Dramas, Filmes estrangeiros

Eu poderia fazer uma listinha bem no estilo filmes da madrugada, mas hoje eu resolvi falar de um filme em especifico. PELES

Ontem eu amanheci numa ressaca braba, passei o dia todo pensando seriamente em tomar um chá de boldo, mas ao invés de sentir o amargor eterno em minha boca eu só me trancafiei em meu quarto com minhas dores de cabeça e estômago e prometi para mim mesma que logo ambas se ausentariam.

O relógio de cabeceira marcava, 23:57 quando eu dei play num filme aleatório e me empenhei em não brochar nos primeiros 5 minutos. Inacreditavelmente eu não brochei. Pensei que o filme seria uma mistura de comédia sádica ou uma fanfic chatona, mais não. Quando eu vi aquele ânus tomando o lugar da boca eu sabia que eu precisaria me manter acordada e empenhada para poder escrever algo sobre no dia seguinte.

Algumas pessoas são diferentes umas das outras, correto?

ERRADO.

Algumas pessoas nascem com condições físicas, sociais, econômicas e etc… diferentes umas das outras, porém, nas veias o sangue de ninguém é azul, é tudo vermelho bombeiro mesmo.

Partindo deste pressuposto, o filme traz um gancho para essas diferenças e como estas pessoas especiais se sentem perante a ”normalidade” do mundo. Mas o mais intrigante é a forma como eles vivem e como a sociedade lida com essas diferenças.

Pensando aqui agora, eu me lembrei dos X-men. De um episódio em especifico na verdade. Neste episódio alguns meta-humanos viviam no esgoto e nas sombras, saindo para a superfície apenas ao anoitecer para não chocar a humanidade e nem serem maltratados pelos homens que passavam com seus sapatos em cima das tampas de bueiro. Este filme é esta mesma cena. Um grupo de pessoas mora e trabalha numa casa/bordel. Este é o único ambiente que eles tiveram acolhimento e aceitação, porém como nada é de graça, eles fazem alguns ”favores”, digamos sexuais, em troca de um teto e um prato de comida. Afinal, o que seriam deles se tentassem viver normalmente a margem dos dias ensolarados da humanidade?

Já alguns outros personagens tentam viver uma vida quase normal com seus iguais, tentando estabelecer relações afetivas e sociais. Mas mesmo tentando parecer o que o mundo diz ser ”bonito”, eles sabem que o destino não pode ser mudado e eles estão fadados a morrerem nas condições que se encontram, porém nada os impede de se sentirem plenos e felizes mesmo com sua caracterizas especiais.

Prostituição, sexo por prazer, estrupo. Aconselho vocês a assistirem este filme de coração aberto e pensamento crítico.

O final traz um desfecho bacana e ainda dá uma lição de moral. Aconselho a vocês chamarem os coleguinhas que estão em processo de desconstrução para verem e os papais e mamães que tem uma pitada de conservadorismo e nunca entendem algumas atitudes ”diferentes” dos filhos.

Não vou entrar em mais detalhes sobre o filme, só aconselho que vocês o vejam e depois diga o que acharam. No Netflix vocês o encontram, e jamais se esqueçam:

Ser diferente não é anormal. Ser diferente é fazer da vida uma perspectiva nova da realidade.

Anúncios

Comente sobre isso

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Site hospedado por WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: